terça-feira, 1 de novembro de 2016

Os que foram e reencontraram o amor e a sabedoria conquistadas ao longo das encarnações, são anjos. Os que não reencontraram ainda, irão reencontrar. Tudo a seu tempo.






Aqueles que foram apenas mudaram de estrutura, deixando o corpo físico que  vestiu quando aqui chegaram. E as vestes físicas serviram para uma evolução necessária dentro de um tempo e de um    espaço físico.
Mas um dia tiveram que voltar para casa. Ser novamente a pureza na essência que é o espirito, ser o que é, com vestimentas sutis, transparentes invisíveis, que é o períspirito. Transparentes, invisíveis para os olhos físico, mas também no verdadeiro sentido da palavra. Transparente porque é livre de máscaras que o corpo físico pode adornar.
Voltaram para a realidade. Para aquilo que são. Para a leveza de um lugar onde todos um dia irão retornar. Local de reencontros infinitos.
Reencontro com todos os nobres sentimentos, sabedorias e habilidades conquistadas ao longo de inúmeras reencarnações. Reencontros com amores, afetos e desafetos cultivados no pretérito.
 O torpor da matéria proporciona a cegueira de apropriar-se das habilidades e reconhecer os afetos e desafetos.
Os que foram continuam vivos, muito mais que os encarnados, pois têm a lucides de verdades que os “vivos” desconhecem. São leves e intensos, são puros e transparentes. O amor é a essência de todos os humanos, os que foram e reencontraram o amor e a sabedoria conquistadas ao longo das encarnações, são anjos. Os que não reencontraram  ainda, irão reencontrar. Tudo a seu tempo.
Elevemos os nossos pensamentos a Deus para aqueles que foram, e desejar infinitamente que o os nossos mais puros sentimentos de amor possam entrelaçar as suas almas queridas, E que todos os nossos queridos que lá estão, possam reencontrar as suas asas.
E nós outros aqui na terra,  aprendemos a cultivar os mais nobres sentimentos enquanto aqui estamos , que o retorno   tenha as asas do amor e da sabedoria   que aqui cultivamos durante os nossos dias, nesta terra bendita.
Portal da Luz, 1 de novembro de 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As palavras que precisamos deixar hoje são súplicas do Plano superior em benefício daqueles que padecem do mal da ambição e vaidade.

Queridos irmãos trabalhadores da paz, as palavras que precisamos deixar hoje são súplicas do Plano superior em benefício daquel...