sábado, 5 de novembro de 2016

PERTO DEMAIS... MENSAGEM PSICOGRAFADA NA UE ALLAN KARDEN EM 25-10-2016

 
 

PERTO DEMAIS... MENSAGEM PSICOGRAFADA NA UE ALLAN KARDEN EM 25-10-2016

 

 

 

 
 
 
Às vezes chegamos perto demais das pessoas, como se quiséssemos afetá-las, influenciá-las, manipulá-las.
Não há, muitas vezes, uma intenção clara e definida, mas um espírito nem sempre possui clareza, definição do que faz.
As leis de atração entre os espíritos são semelhantes às leis que atraem encarnados e desencarnados e encarnados a encarnados.
Aparentemente inexplicáveis, trazem suas raízes em épocas longínquas, passados remotos e são acionadas pelos encontros entre estas duas almas, sejam afins, sejam inimigas.
Perto demais, tanto um espírito desencarnado quanto uma alma encarnada, incomodam.
Entrando no livre arbítrio de quem é afetado modificam pensamentos e atitudes, desfazem laços de família, de amizade e de respeito mútuo.
E buscam a justificativa de tudo nos tempos idos, acertos devidos, dívidas passadas.
Mas Deus, Pai amoroso e justo, põe em tudo seu limite de amor.
Há chegado sempre o momento em que ocorre um basta divino.
Merecedor da misericórdia divina sempre surgirá um momento em que as diferenças, os ódios, os medos serão expostos, confrontados, e o perdão se fará.
A libertação de pesados grilhões do pecado ocorre e desta forma, Deus se faz presente e Sua vontade se faz suprema.
Às vezes, ao chegar perto demais, no intuito de cobrar e prejudicar, encontramos uma iluminada saída – O caminho de Deus –
A obsessão se transforma em compreensão e liberta seres presos a histórias passadas, a luz do amor iluminará suas vidas para que um recomeço ocorra, com as bênçãos de nosso Pai.

MENSAGEM PSICOGRAFADA NA UE ALLAN KARDEN EM 25-10-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pequenos filhos do nosso coração, cuidamos de vocês com amor, com desprendimento, com carinho. Daqui todos os dias assistimos suas dificuldades, sua busca de algo que nem vocês sabem o que é.

    PEQUENOS DO CORAÇÃO Vocês talvez não compreendam assim mas nós, trabalhadores deste lado, os vemos a todos como filhos - P...